LOJA STO. ANTÔNIO DA PATRULHA


Santo Antônio da Patrulha/RS

Em 1760 foi elevada à condição de freguesia, em 1809 passa a vila e em 3 de abril de 1811 foi instalado o Município de Santo Antônio da Patrulha, que recebeu essa denominação em função das patrulhas instaladas em seu território objetivando a cobrança de impostos para a Coroa. É, ao lado de Porto Alegre, Rio Pardo e Rio Grande, um dos quatro primeiros municípios do Estado.

As origens desse povoado remontam à própria história do Estado. Com a fundação da Colônia de Sacramento, em 1680, cresce o interesse dos colonizadores portugueses em povoar e defender o território meridional do Brasil. Por volta de 1736 é aberta por Cristóvão Pereira de Abreu a Estrada dos Tropeiros. Devido ao contrabando de gado que passava por essa estrada, surgiu um "Registro" ou "Guarda", mais tarde chamada patrulha. Essa fiscalizava e cobrava impostos dos rebanhos que passavam por ali e seguiam para Sorocaba e Minas Gerais.

Esse aquartelamento é responsável por parte do nome do município, que antes se chamava Guarda Velha de Viamão. No início de 1743 se estabelece efetivamente na atual sede do município com "roças e casas" Inácio José de Mendonça e Silva, que servia como soldado nessa "Guarda". Ele e sua esposa, Margarida Exaltação da Cruz são considerados os fundadores do município, pois resolveram construir em suas terras uma Capela onde hoje se localiza a Pira, na Avenida Borges de Medeiros. A Capela levara o nome de Santo Antônio e, em volta desta, começa a surgir um povoado.

Em 1760 foi inaugurada a Capela Curada de Santo Antônio da Guarda Velha de Viamão e, no seu entorno, passou a organizar-se uma vida administrativa e social. Esse núcleo, que atendia todo o Litoral Norte e parte da Serra, aos poucos foi crescendo e, em 1809, participou da divisão do Estado em quatro municípios.

A presença de casais açorianos em Santo Antônio da Patrulha deu-se por volta de 1760, sendo, alguns, fugidos de Rio Grande devido à invasão de espanhóis e outros avulsos. Mas só em 1771 que oficialmente o Governador da Capitania recebeu ordens de assentar casais açorianos em Santo Antônio da Patrulha. Recebiam “datas”, pedaços de terra de tamanho variável. Segundo Monsenhor Ruben Neis, foram 28 casais que se localizaram entre a sede do povoado, hoje a Vila de Santo Antônio da Patrulha, e as terras da Lagoa dos Barros. A partir daí torna-se morfologicamente definido o primeiro núcleo de povoamento, que é hoje um núcleo histórico localizado na Cidade Alta.

Os Campos do Litoral Norte do Rio Grande do Sul favorecem a criação de rebanhos bovinos e equinos e, a partir de 1743, são distribuídas as primeiras sesmarias, geralmente a paulistas e lagunistas, nos “Campos de Tramandaí”, como era referido o Litoral Norte do Rio Grande do Sul na época.

Distante 73 Km de Porto Alegre, Santo Antônio da Patrulha possui área de 1.069,3 Km² e limita-se ao norte com Rolante e Riozinho, ao sul com Viamão e Capivari do Sul, a leste com Osório e Caraá e, a oeste, com Taquara e Glorinha.




Site desenvolvido por web9